Tudo se transforma, Substâncias Químicas

Gênesis dos elementos químicos I

Gênesis dos elementos químicos II

História dos elementos químicos

Os primórdios

Fritz Haber e a síntese da amônia

 

Produção audiovisual produzida pela PUC Rio em parceria com o Ministério da Educação, o Ministério da Ciência e Tecnologia e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Integra uma série de 6 programas (120 episódios) dedicados ao apoio do ensino de Química no Ensino Médio.

Alquimia, Ocultismo, Maçonaria: o ouro e o simbolismo hermético dos cadinhos

RESUMO 

Este artigo apresenta a arqueologia das enigmáticas marcas impressas na base de cadinhos dos séculos XVIII e XIX recuperados nas escavações da Casa da Moeda do Rio de Janeiro, na década de 1980, e a explanação do seu significado simbólico à luz da alquimia, do ocultismo e da Maçonaria. Espraiando-se extraordinariamente mundo afora através de uma bem-sucedida estratégia de comunicação visual, a Maçonaria utilizou símbolos herméticos para a difusão de seus princípios nos mais diferentes suportes. Aparentemente estamos diante de um sinal de reconhecimento maçônico, o sinal exterior de uma organização oculta, só partilhado por iniciados e incompreensível para os demais, que contribuiu para difundir veladamente a doutrina maçônica por diferentes pontos do globo.

Autores: Tania Andrade Lima; Marília Nogueira da Silva

Palavras-chave: Cadinhos. Alquimia. Maçonaria.

http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v8-9n1/02.pdf

Alquimia: Isaac Newton Revisitado

RESUMO: Nota sobre publicações recentes que revelam aspectos pouco conhecidos da biblioteca de Newton – os numerosos textos religiosos, místicos e herméticos. Os biógrafos de Newton resistiram muito até admitir que os escritos esotéricos fossem genuíno interesse do sábio e que tivessem importância para entender sua trajetória intelectual. As publicações aqui indicadas afirmam o contrário, seguindo trilha aberta por ensaio pioneiro de J. M. Keynes (1946).

Reginaldo Carmello Corrêa de MORAES

PALAVRAS-CHAVE: Isaac Newton; alquimia; história da ciência; esoterismo;
física.

http://www.scielo.br/pdf/trans/v20n1/a02v20n1.pdf

Paradigmas, Crise e Revoluções: A História da Química na Perspectiva Kuhniana

Este artigo apresenta os principais conceitos introduzidos pelo importante filósofo da Ciência Thomas Kuhn. São apresentados dois episódios da História da Química  analisados por Kuhn: a revolução química de Lavoisier e o novo sistema de filosofia química de Dalton.

Autor: Maria da Conceição Marinho Oki

Palavras Chave: Filosofia da Ciência, ensino de Ciências, História da Química

http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc20/v20a06.pdf

O Congresso de Karlsruhe e a busca de Concenso sobre a realidade Atômica do século XIX

No século XIX, a comunidade dos químicos enfrentou muitas divergências no campo teórico a respeito de questões fundamentais para o avanço da Química como debates sobre o atomismo. Na busca de consenso sobre tais questões, bem como de regras para o seu adequado funcionamento, os cientistas reuniram-se em muitos congressos científicos, sendo o mais importante deles o Congresso de Karlsruhe; o primeiro Congresso Internacional que aconteceu em 1860, discutindo definições de átomos, moléculas e equivalentes e buscando trazer coerência para as disputas nesse campo.

Autor: Maria da Conceição Marinho Oki

http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc26/v26a07.pdf

Duzentos anos da Teoria Atômica de Dalton

A teoria atômica de Dalton, um dos marcos da Química do século XIX, surgiu e foi publicada ao longo da primeira década daquele século. Ela deu uma forma operacional, capaz de ser usada em determinações experimentais, a uma das mais antigas inquietações humanas, que dizia respeito à constituição da matéria. Com Dalton cessa toda a especulação puramente abstrata que cercava o tema desde a Antigüidade clássica. Em seu lugar surge uma teoria que une conceitos teóricos à possibilidade de sua aplicação prática. Por isso o presente artigo faz uma breve resenha de aspectos das teorias filosóficas que precederam a elaboração daltoniana e procura mostrar o encadeamento que levou ao aparecimento da obra do químico inglês.

Autor: Carlos Alberto L. Filgueiras

http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc20/v20a07.pdf

 

A Espectroscopia e a Química

Neste número a seção “História da Química” apresenta a história do desenvolvimento da espectroscopia e suas extraordinárias e imediatas conseqüências para a ciência, em particular para entendermos a estrutura da matéria. Os leitores vão deslocar-se
para uma época — o final do século XIX, mais precisamente o ano de 1885 — quando inexistiam os conceitos de elétron, estrutura atômica, transição eletrônica. Vão conhecer também a importante contribuição de um professor do ensino médio.

Autor: Carlos A.L. Filgueiras

http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc03/historia.pdf

Um Olhar Sobre a História da Química no Brasil

Resumo: Este artigo tem como objetivo mostrar o desenvolvimento e
acontecimentos relacionados a História da Química no Brasil. As pesquisas se
iniciam no período colonial, mostrando as diversas formas de tecnologia e suas
evoluções. Em destaque estão os primeiros químicos brasileiros que auxiliaram no
desenvolvimento científico do país.

Autor: Luiz Henrique Milagres de Oliveira e Regina Simplício Carvalho

http://www.coluni.ufv.br/revista/docs/volume03/olharHistoria.pdf

Alquimiando a Química

A seção “História da química” traz artigos sobre a história da construção do conhecimento científico. Este primeiro artigo procura levantar algumas questões sobre o conhecimento químico, que nos é tão próximo, traçando para a alquimia considerações não-usuais. Embora seja considerada uma parte remota do passado da química, a alquimia continua despertando – à parte condições históricas – a um tempo curiosidade e desprezo. Uma leitura para essa antiga ciência apresenta-se cética; outra, baseia-se em uma
visão histórica, e uma terceira envereda pelo realismo fantástico.

Autor: Attico I. Chassot Licenciado em química, doutor em educação. Departamento de Química, Universidade Luterana do Brasil, Canoas – RS

http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc01/historia.pdf